Gerar a própria energia solar é desejo de 90% dos brasileiros, segundo pesquisa do Ibope

25-08-2020

Recente pesquisa realizada pelo Ibope, encomendada pela Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel), indicou que 90% dos brasileiros querem gerar a própria energia, seja por meio de painéis solares ou por outras fontes renováveis. Esse percentual era de 77% em 2014.

Em segundo lugar, 17% apontaram o real motivo que faria o brasileiro trocar de fornecedora de energia, caso o mercado livre fosse instaurado: a eletricidade mais limpa. Este quesito só ficou atrás do preço, com 64% das respostas, mas está à frente da qualidade do atendimento, com 15%. O estudo ainda mostra que a faixa etária entre 25 a 34 anos é a que mais defende esta ideia (95%), sendo 14 pontos percentuais superior do que os entrevistados com mais 55 anos (81%).

Segundo Reginaldo Medeiros, presidente da Abraceel, a pesquisa mostrou que o brasileiro está cansado do modelo atual de energia e sabe que paga caro pela conta de luz. "O brasileiro quer uma energia mais barata, quer ter a possibilidade de escolher uma opção mais limpa e quer ser mais bem atendido", resume Medeiros, acrescentando que a pesquisa indica também uma preocupação crescente com a conscientização ambiental.

Ainda traçando um perfil, a Abraceel destaca que a defesa por este tipo de geração energética cresce até 15% conforme sobe o grau de escolaridade, sendo o menor índice (80%) para cidadãos com até o quarto ano do ensino fundamental completo.

Além desse cenário, a pesquisa mostrou que 57% dos entrevistados não estão dispostos a pagar mais pela luz para incentivar a geração de energia limpa. O sentimento, porém, varia bastante entre as faixas etárias - dados apontam variação de 30 pontos percentuais - sendo 67% na faixa acima de 55 anos e 37% nos mais jovens - entre 16 e 24 anos - que não estariam dispostos.

Para Medeiros, o resultado confirma que o consumidor não está satisfeito com o atual modelo empregado pelo serviço do setor elétrico. E uma nova conclusão é apontada pelo presidente da Abraceel: as pessoas gostariam de escolher sua empresa fornecedora de energia. Eram 66% dos brasileiros há 7 anos; agora são 80%, um recorde. "Ou seja, a cada 10 pessoas, 8 querem mudanças na sua conta de luz. Isso também mostra que as pessoas estão mais atentas a seus direitos e que este debate sobre o mercado livre de energia precisa continuar", destacou.

Atualmente, o mercado livre é responsável por 30% de toda a energia consumida do país e está presente em 85% das indústrias. Nos últimos 12 meses, o segmento cresceu 23% no número de consumidores. "O mundo pós-covid-19 vai cobrar muito mais eficiência do setor elétrico. Tem de aprovar a reforma do setor. A energia barata só será obtida por meio da eficiência; o modelo atual é indutor de ineficiência e a insatisfação do contribuinte está explícita nesta pesquisa que realizamos", finalizou o presidente da Abraceel. 

Fonte: Portal Solar